Certificações em segurança da informação: por que elas são tão valorizadas pelo mercado brasileiro?

É notória como a utilização da internet se popularizou e cresceu muito no Brasil nos últimos anos. Com a melhora da renda média da população, cada vez mais pessoas passaram a ter condições para comprarem computadores e contratarem conexões de banda larga, isso sem falar da aquisição de smartphones, que impulsionou também o uso da internet móvel.

Mas houve também um lado negativo em tudo isso. Ataques para sobrecarregar e derrubar redes são comuns, assim como hackers que muitas vezes se aproveitam da ingenuidade das pessoas para disseminar vírus por e-mails e roubar dados bancários, e até mesmo casos de espionagem entre governos pela rede de computadores são alguns exemplos deste lado negativo.

O mercado de segurança da informação no Brasil se expandiu em função do alto crescimento da demanda, inclusive com participação do Governo Federal, que para exercer sua soberania frente à espionagem dos Estados Unidos da América, passou a incentivar e investir em soluções nacionais para a área de tecnologia da informação ao mesmo tempo em que tomou providências para regular e profissionalizar o mercado. E dentre elas, a principal foi a exigência por certificações em segurança da informação.

Certificações em segurança da informação estão cada vez mais valorizadas no mercado brasileiro, tanto pelos profissionais da área de TI quanto pelas grandes empresas nacionais, sejam elas publicas ou privadas.

Saiba por que fazer um curso para ser analista de processos refletirá sucesso em 2015

As quatro principais certificações em segurança da informação no Brasil

O Departamento de Segurança da Informação e Comunicações (DSIC), órgão oficial diretamente ligado ao governo brasileiro, publicou diretrizes e recomendações a respeito das principais certificações em segurança da informação. São elas:

  • Formação Completa em Teste de Invasão: Capacitação de cem horas em teste de invasão; Certified Ethical Hacker (CEH); EC-Council Certified Security Analyst (ECSA/LPT).
  • Formação Completa em Análise Forense Computacional: Capacitação de oitenta horas em análise Forense Computacional; Computer Hacking Forensic Investigator (CHFI).
  • Gestor de Segurança da Informação: Certified Information Security Manager (CISM); CompTIA Advanced Security Practitioner (CASP); Certified Information Systems Security Professional (CISSP).
  • Formação Desenvolvimento Seguro: Desenvolvimento Seguro (SDL); Certified Secure Software Lifecycle Professional (CSSLP).

Importante frisar que todas as certificações em segurança da informação citadas acima também são exigidas para empresas que tenham intenção de terceirizar este serviço, assim como para profissionais que pretendam prestar concurso público na área. Todos os cursos e certificações citadas (inclusive as internacionais) podem ser facilmente encontrados no mercado.

Veja também este processo de onboarding de empregados e a geração de fluxos na área de TI para criação de contas e acessos.

Post anterior
Saiba o que são processos de gestão de projetos e entenda detalhadamente suas funções
Próximo post
Housekeeping e 5s: você conhece a diferença?

Posts Relacionados

1 Comentário. Deixe novo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu