Entenda o conceito da Gestão da qualidade

A qualidade, num contexto geral vem sendo pensada, esquematizada, melhorada e implantada desde a década de 30 nos Estados Unidos e desde a década de 40 no Japão e em vários outros países.

Na década de 50, a preocupação com a gestão da qualidade fez surgir uma nova filosofia gerencial com base no desenvolvimento e na aplicação de conceitos, métodos e técnicas adequadas a realidade da época.

Essa nova filosofia gerencial ficou conhecida como gestão da qualidade total e marcou o deslocamento da análise da qualidade dos produtos ou serviços para a concepção de um sistema da qualidade.

Isso significou que a qualidade deixou de ser um aspecto do produto e responsabilidade apenas de um departamento especifico e passou a ser um problema da empresa, abrangendo todos os aspectos de sua operação.

Ao decorrer dos anos o conceito da gestão de qualidade total foi sendo desenvolvido por numerosos consultores empresariais norte-americanos tais como W. Edwards Deming, Joseph M. Juran e Armand V. Feigenbaum.

Conheça 4 dicas importantes sobre cultura da qualidade.

Em 1961, Feigenbaum definiu a gestão de qualidade total como um sistema eficaz que integra o desenvolvimento da qualidade, a manutenção da qualidade e os esforços de melhoria da qualidade entre os diferentes setores da empresa, com o objetivo de criar produtos e serviços com o máximo de economia e com a plena satisfação dos consumidores.

Mas foi no Japão, após a publicação do livro Company-Wide Total Quality Control, escrito por Shigeru Mizuno e publicado pela Asian Productivity Organization em 1988, (que teve milhares de edições vendidas no mundo todo) que os conceitos de gestão de qualidade total tomaram o formato que influencia ainda hoje, os empresários do mundo todo.

Entenda como melhorar a qualidade e a produtividade nas organizações.

“Nós estamos presos em uma inescapável malha de reciprocidade, atados em uma face singular do destino. O que quer que afete alguém diretamente, afeta a todos indiretamente.” Martin Luther King.

O toyotismo e a evolução dos conceitos da gestão da qualidade

A Toyota, no Japão, foi a primeira organização a empregar o conceito de gestão de qualidade total, superando a etapa do fordismo, onde esta responsabilidade era limitada apenas ao nível da gestão.

O método japonês era um sistema flexível. A mão de obra não era extremamente segmentada como a de Henry Ford, e era multifuncional, dando flexibilidade para a produção japonesa da época que era pequena, e tinha recursos escassos.

No toyotismo os colaboradores da organização possuem uma gama mais ampla de atribuições, cada um sendo diretamente responsável pela consecução dos objetivos da organização. Desse modo, a comunicação organizacional, em todos os níveis, torna-se uma peça-chave da dinâmica da organização.

Implemente as 9 regras para a qualidade total nas empresas.

Masao Namoto entrou na Toyota em 1943 e foi nomeado presidente da Toyoda Gosei (Conglomerado Toyota) em 1982. Em 1985 a empresa ganhou o Prêmio Deming (prêmio japonês) de gestão de qualidade. Em 1987, Nemoto teve dois livros publicados em inglês com o título Total Quality Control for Management – Strategies and Techniques from Toyota and Toyoda Gosei.

Nemoto combinara o sistema de produção da Toyota (com o sistema Kanban e o just-in-time), os conceitos da gestão de qualidade e sua filosofia gerencial podem ser definidos em alguns princípios básicos:

Os conceitos básicos da qualidade total

  • Produzir bens ou serviços que respondam concretamente às necessidades dos clientes.
  • Garantir a sobrevivência da empresa por meio de um lucro continuo obtido com o domínio da qualidade.
  • Identificar o problema mais crítico e solucioná-lo pela mais elevada prioridade (Pareto).
  • Falar, raciocinar e decidir com dados e com base em factos.
  • Administrar a empresa ao longo do processo e não por seus resultados.
  • Reduzir metodicamente as dispersões por meio do isolamento das causas fundamentais.
  • O cliente é Rei. Não se permitir servi-lo se não com produtos de qualidade.
  • A prevenção deve ser a tão montante quanto possível.
  • Na lógica anglo-saxônica de “trial and error”, nunca permitir que um problema se repita.

Veja com mais detalhes os princípios da gestão da qualidade total em: 11 dicas para implantar o Controle de Qualidade Total, e conheça o HEFLO BPM, uma ferramenta de mapeamento de processos que permite documentar fluxos em conta grátis. Crie tudo na nuvem!

Post anterior
Dois exemplos incríveis de redução de custos nas empresas
Próximo post
O que é Service Desk? – Conheça seus benefícios

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu