Redesenho de processos BPM – Definição e conceito

Quando iniciamos o mapeamento de processos de uma empresa, o primeiro resultado que encontramos é o que chamamos de mapeamento de processos AS IS, que é um Raio X da situação atual de cada processo: como é realizado, quem são os responsáveis, quais são as maiores dificuldades, fragilidades e suas oportunidades de melhoria.

Após esse levantamento então é iniciado o trabalho de documentação, projeção e definição da situação futura desejada do funcionamento do processo, comumente chamado de TO BE, – o qual é representado em fluxo ou diagrama – também conhecido como redesenho ou modelagem.

Então, o que conhecemos por redesenho de processos TO BE é a forma como os processos deverão funcionar no futuro, incorporando melhorias identificadas ao longo do mapeamento de processos AS IS, somadas às melhores práticas do mercado.

Sendo assim, redesenho de processos é uma importante iniciativa BPM de mudança que busca melhorias de grande magnitude na produtividade, tempo de ciclo e qualidade.

O redesenho de processos tem como objetivo principal, melhorar os processos do negócio de ponta a ponta, trazendo como benefícios a redução dos custos e tempo do ciclo (ao eliminar atividades improdutivas), e a melhoria da qualidade (ao reduzir a fragmentação do trabalho) estabelecendo a todos, clara responsabilidade pelos processos.

Como renovar os processos de sua organização sem errar? Petróleo mal administrado é realmente um bom negócio? Conheça o caso da Petrobras e de outras empresas públicas.

Redesenho de processos – Projetando o novo processo

Esta etapa consiste em reprojetar o processo falho existente. Ela começa assim que a etapa de análise do processo atual está completada. O projeto de um novo processo é desenvolvido de forma a atender aos novos objetivos e estratégias organizacionais, transformações da base tecnológica, alterações de expectativas dos clientes, mudanças legais, obsolescência de sistemas e equipamentos, corrigir as disfunções verificadas e incorporar as melhorias necessárias.

A concepção do novo processo começa com o time de redesenho revisando todo o trabalho efetuado nas etapas anteriores, os problemas a serem resolvidos, a inovação a ser efetuada e os critérios e metas estabelecidos para o redesenho.

Com base nessas informações e após buscar conhecer outras práticas através de benchmarking em organizações congêneres, que possam servir de subsídio ao projeto a ser desenvolvido, o time de redesenho elabora o mapa do novo processo, mais otimizado em relação ao atual, incorporando o máximo de melhorias possíveis.

Exemplos de diretrizes de redesenho que podem ser adotados:

  • Mudar foco dos procedimentos internos para o atendimento por demandas.
  • Eliminar todas as perdas com lentidões, gargalos, retrabalho, duplicidade de atividades, atividades que não agregam valor ao cliente etc.
  • Reduzir variância no desempenho do processo.
  • Melhorar a comunicação entre as áreas.
  • Automatizar o que for possível, aproveitando ao máximo a TI.
  • Padronizar o atendimento.

Após a elaboração do mapa do novo processo, a equipe estabelece todas as recomendações inerentes a implementação e manualiza fluxos e descrições para que todos tenham acesso aos novos procedimentos organizacionais.

 

Post anterior
Mapeamento de processos administrativos, uma necessidade indispensável
Próximo post
Dois exemplos incríveis de redução de custos nas empresas

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu