Solucione problemas com 3 técnicas de brainstorming

Pode ter certeza que todas as grandes ideias da humanidade passaram por diferentes conceitos e abordagens antes de serem consideradas originais e revolucionárias.

Isso ajuda a desmistificar a opinião de que os gênios têm lampejos criativos e, de uma vez só, concebem uma ideia e a aplicam.

Na verdade, o processo de brainstorming consiste em anotar as mais diversas ideias e trabalhá-las, à exaustão, até obter um resultado satisfatório e de acordo com seus objetivos.

E o mesmo pode acontecer no seu ambiente de trabalho, sabia?

Ao investir em diferentes técnicas de brainstorming, por exemplo, você e a sua equipe podem explorar ideias aparentemente inaplicáveis, mas que podem surpreender quando trabalhadas em equipe.

Estas técnicas podem ser usadas para as mais diversas situações. Desde brainstorming para criar nomes de empresas, até para achar a melhor modelagem de um fluxo de trabalho.

Por isso, confira neste post como aplicar técnicas de brainstorming que podem mostrar uma solução que, muitas vezes, nunca teria sido alcançada sem um trabalho de seleção de ideias em grupo.

Veja também: Técnicas de criatividade ajudam a estimular a mente e deixá-la mais produtiva e dinâmica

Recapitulando: o que é brainstorming?

Entre as décadas de 1930 e 40, o publicitário Alex Osborn desenvolveu uma dinâmica que estimulava um grupo a realizar, literalmente, uma tempestade de ideias.

O conceito se resume coletar as sugestões e ideias — sem julgamentos sobre o quão inusitadas podem parecer — de cada membro presente na reunião, para que todos possam aprimorar, aqui e ali, características delas até que atinjam o resultado desejado.

E essa técnica de brainstorming pode ser usada para tudo, basicamente, indo desde o desenvolvimento de novos produtos até a resolução de problemas.

Acontece que, ao longo das décadas, novas técnicas de brainstorming foram desenvolvidas. E, para inspirar você, vamos apresentar 3 delas, de maneira que você consiga observar a que melhor se molda aos seus objetivos e necessidades.

1- Técnica do Post-it

Para aliviar a pressão de um ambiente que possa julgar as ideias criativas de seus membros, que tal liberar um quadro branco ou espaço na parede dedicado às ideias?

Assim, sempre que alguém tiver alguma ideia, um post-it é afixado nesse espaço reservado para se praticar essa técnica de brainstorming.

Vale, também, determinar um intervalo de tempo para as sugestões.

Dessa maneira, o segredo está em reunir a sua equipe e municiá-los com post-its e caneta, e esclarecer o objetivo daquele brainstorming.

Ao final do intervalo de tempo definido, solicite a todos que exponham as suas ideias, um de cada vez, movendo seu post-it para uma área da parede de “ideias já apresentadas”, assim que terminam sua exposição.

A pessoa deve explicar brevemente sua ideia e todos voltam aos seus rascunhos.

Passado mais um período de tempo, agora se solicita aos participantes que comentem a ideia de outro, ou juntem várias, pegando os post-its correspondentes e transportando para uma terceira área na parede, de ideias que serão refinadas pelo grupo.

Ao final dessa discussão sobre a ideia (ou ideias), um novo post-it é criado, resumindo o que foi pensado ao se conectar várias ideias, e colocado naquela primeira área inicial da dinâmica.

Com isso, o objetivo é fazer com que todos se estimulem com a chuva de sugestões e, no fim, trabalhem na moldagem de uma ideia definitiva.

Essas etapas podem ser repetidas quantas vezes se achar necessário, até se ir afunilando uma ideia final de consenso.

2- A técnica de brainstorming “oposto”

Essa popular técnica de brainstorming permite que todos visualizem o objetivo final — por exemplo: como melhorar o relacionamento com o consumidor — e, em seguida, comecem a sugerir resoluções para um desafio completamente oposto ao proposto.

Neste caso, seria algo assim: “como piorar o relacionamento com o consumidor”.

E, por meio das sugestões de sua equipe, é possível analisar as ideias de maneira inversa, posteriormente, trazendo soluções criativas e inusitadas.

Essa é uma maneira de retirar o bloqueio da mente das pessoas, pois fazer o contrário do que se deve já é uma forma de transgressão que faz seu cérebro trabalhar mais livremente.

3- Mapa mental

Também conhecido como mindmapping, essa técnica de brainstorming é simples e possui bom efeito nos participantes — muito em parte por conta de sua facilidade de uso.

Fonte: 6 Tips on How to Create an Online Mind Map with ExamTime.

Para isso, deve-se levar em consideração o seguinte passo a passo:

  • Escreva o problema ou desafio a ser solucionado em até 3 palavras e circule-as.
  • Estimule que todos relacionem palavras com a primeira palavra circulada, ligando-as por linhas que ajudem a conectar os significados em comum.
  • Em seguida, faça o mesmo com a segunda palavra e, progressivamente, até a terceira palavra ter todas as palavras relacionadas a ela exauridas do vocabulário de sua equipe.

A ideia consiste em analisar, posteriormente, as palavras que foram sugeridas para encontrar soluções diferenciadas e eficazes para resolver o desafio proposto para a sua equipe.

Isso acontece porque, ao analisar as palavras separadamente, se criam conexões entre ideias que antes não se havia percebido.

E ser criativo é exatamente isso: conectar ideias que, aparentemente, não tem relação entre si.

Como obter sucesso em suas técnicas de brainstorming

É claro que, para obter mais chances de ter um encontro produtivo e cheio de boas ideias, convém entender a fundo a metodologia de sua técnica de brainstorming para poder aplicá-la de maneira estruturada, organizada e assertiva.

Mas sabia que há quem acredite que técnicas de brainstorming em grupo não funcionam?

Para quem compartilha dessa opinião, a pressão do grupo e o medo de ser ridicularizado acabam levando as pessoas a só darem opiniões que não causem polêmica, evitando se expor, o que vai totalmente contra a metodologia de qualquer técnica de brainstorming.

Confira também: Growth Hacking Marketing: menos estereótipos, mais resultados

Post anterior
Projeto Lean: de volta às origens para evitar desperdícios
Próximo post
Ideias para melhorar a empresa para quem?

Posts Relacionados

Nenhum resultado encontrado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu