Processo de transformação digital nas empresas: 5 passos fundamentais

Já parou para pensar que a maior empresa de hospedagem do mundo, a AirBnB, não tem um único ativo físico na forma de quartos ou prédios, mas, na verdade, detém uma tecnologia capaz de fazer as grandes redes internacionais de hotelaria, proprietárias de enormes torres de quartos e apartamentos, se sentirem ameaças?

O caso do Uber é ainda mais emblemático, porque o poder de seu software é tão grande que até reações violentas e protestos por parte de taxistas chegam a acontecer em várias partes do mundo.

Você quer entender o processo de transformação digital das empresas?

Segundo um artigo publicado na Harvard Business Review, comece tendo em mente o seguinte: é preciso realocar seus ativos e investir em novos modelos de negócios baseados em ativos digitais.

Saiba mais: Onde se apoiar e que agentes usar para a transformação digital

Os cinco passos do processo de transformação digital das empresas

O artigo descreve um processo de transformação digital nas empresas que os autores chamam de PIVOT, um acrônimo em inglês que significa:

  • Pinpoint: Definir com Precisão
  • Inventory: Inventário
  • Visualize: Visualizar
  • Operate: Agir
  • Track: Acompanhar

Confira, a seguir, o que fazer em cada um desses passos do processo de transformação digital nas empresas.

1- Definir com precisão

Defina cuidadosamente o seu atual conjunto de ativos e que modelo de negócios eles proporcionam.

Este é seu ponto de partida: entender seu modelo de negócio: você vende produtos B2B ou B2C? Presta serviços? Produz matérias primas? Gera conhecimento por meio de pesquisas?

Defina com precisão o que você faz.

Se precisar, dê uma olhada neste artigo: Saiba tudo sobre modelagem de processos de negócios

2- Inventário de ativos

Quais são os ativos de sua empresa? Comece com aquilo que está acostumado a tratar, como fábricas, terrenos e equipamentos. Depois, passe para os ativos intangíveis, como a capacidade técnica e o talento das equipes, o valor de sua marca, a reputação de sua empresa e, principalmente, as redes de contatos entre pessoas e organizações.

Os ativos referentes a suas redes de relacionamento são os menos perceptíveis e, na maioria das vezes, muito mal gerenciados.

Neste ponto do processo, é na procura de parcerias valiosas por meio de redes de contatos interessados que se deve focar os esforços de transformação digital das empresas.

3- Visualize um novo futuro digital

Imagine como você pode criar uma rede digital onde sua empresa e seus parceiros podem colaborar e gerar valor juntos.

A maioria costuma olhar para fornecedores e clientes, mas existem muitas outras opções de redes que as organizações podem procurar com o objetivo de promover a transformação digital das empresas.

Distribuidores, investidores, ex-alunos (no caso de escolas e universidades). Descubra como essas redes podem trabalhar juntas, usando seus ativos de forma coordenada.

Não deixe de levar em conta um ponto importantíssimo: qual plataforma digital vai proporcionar essa colaboração e criação conjunta de valor?

4- Agir: inicie um piloto da operação

Seja lean e disponibilize uma pequena quantidade de capital para começar a pôr sua ideia de criação conjunta de valor em prática.

Para acelerar o processo de transformação digital das empresas, recomenda-se destinar uma equipe específica para isso e um espaço físico definido também.

Essa equipe tem uma grande responsabilidade nas mãos e precisa de liberdade para agir e pensar com criatividade e agilidade, gerando mais inovação para a organização.

O importante é ter certeza de que se está criando uma plataforma colaborativa onde todos terão o desejo de criar valor juntos, por isso, é fundamental manter contato direto e estreito com sua rede de interesse.

5- Acompanhe a evolução do projeto

Acompanhamento significa definir KPIs específicos para o novo modelo de negócios, fruto do processo de transformação digital da empresa.

Os painéis de controle costumam apresentar métricas como número de interações na plataforma, quantidade de parceiros digitais ativos e o valor criado, entre outras.

Não se esqueça, é claro, de métricas financeiras, como ROI, por exemplo, e não deixe de corrigir os rumos, sempre que essa necessidade for detectada.

A transformação digital das empresas pode trazer riscos, mas um risco muito maior será deixar que seus concorrentes promovam essa transformação antes que sua empresa o faça.

Veja também: Modelos de negócios disruptivos: a fórmula revelada

Para acompanhar KPIs e poder analisá-los em painéis de controle, use um software de automatização de processos como HEFLO.

Post anterior
5 verdades sobre o funil de vendas B2B
Próximo post
5 dicas para seus funcionários apoiarem a transformação digital

Posts Relacionados

Nenhum resultado encontrado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu