Processos na construção da Inteligência Competitiva nas organizações

Identificar tendências e práticas capazes de colaborar para o desenvolvimento e crescimento sustentável de uma organização é o sonho de todo empreendedor ou gestor. Para isso, estes profissionais contam com o auxílio de uma metodologia que vem evoluindo ao longo dos anos e muito tem colaborado para que as organizações desenvolvam o domínio de seus processos de negócio e também do cenário e posicionamento em que ela se encontra no mercado.

Conhecida como Inteligência Competitiva, esta metodologia vem preparando as empresas para o entendimento global da sua missão a partir do estudo de fatores internos e externos, orientando a coleta e análise de dados ambientais da organização, fazendo com que equipe diretiva e gestores possam conhecê-la melhor e trabalhar a partir disso, na identificação de:

  • pontos fortes: diferenciais que ela apresenta diante da concorrência;
  • pontos fracos/de atenção: fatores que precisam ser analisados e otimizados;
  • oportunidades de negócio: pontos de expansão de atuação da organização;
  • ameaças que o mercado oferece: concorrentes, fatores econômicos, etc.

A partir do despertar da organização para a construção de conhecimento sobre os fatores internos e externos (colaboradores, clientes, fornecedores, concorrentes, etc.) que estão direta ou indiretamente ligados ao andamento dos negócios, é possível aplicar políticas para a coleta e monitoramento de atividades que acontecem dentro e fora da organização e que interferem no posicionamento estratégico da mesma, colaborando para a tomada de decisões de forma consciente e eficaz.

O importante para que a metodologia possa ser aplicada da melhor forma possível e traga resultados, é a criação de um processo de coleta e análise dessas informações, ou seja, sistematizá-las, com a ajuda de ferramentas de gestão, de forma que os envolvidos no processo tenham acesso às mesmas.

É nesse sentido que, a integração das pessoas com os processos e tecnologias se torna um pré-requisito para a adoção da Inteligência Competitiva que se configura, hoje, como uma ferramenta estratégica essencial para a atuação das organizações, podendo ser aplicada de forma holística ou setorial, buscando o entendimento realista do funcionamento da organização e potencializando de forma mais clara e segura seus pontos fortes.

Benefícios da Inteligência Competitiva nas organizações

A Inteligência Competitiva, como bem colocamos, se configura então em um processo de análise e aprendizado constantes. E, por meio da adoção de práticas de controle, monitoramento, registro e mensuração se torna uma fonte segmentada de aprendizado estratégico.

Post anterior
Desafios da implantação de processos para certificação
Próximo post
Controle de processos no setor público com a automatização

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu