Tudo sobre a governança de processos e sua importância

Governança de processos é um tema de grande importância e, no entanto, muitas vezes esquecido e deixado de lado pelas organizações.

Em resumo, podemos dizer que a governança de processos é a maneira pela qual uma empresa consegue consolidar as iniciativas de gestão de processos dentro de normas, regras e diretrizes para que todas caminhem juntas e em direção a um objetivo comum.

O termo governança, isoladamente, pode ser entendido como a capacidade de direcionar e orquestra esforços conjuntos, com autoridade e aceitação de todos.

No contexto da governança de processos, o propósito é evitar que iniciativas isoladas e desconexas de gestão por processos tragam resultados meramente pontuais e localizados. É preciso que as melhorias nos processos agreguem valor à cadeia produtiva de forma consistente, sistemática e integrada, atendendo ao planejamento estratégico definido pela alta gestão da empresa.

Objetivos da governança de processos

Podemos resumir o papel da governança de processos em uma empresa em 10 metas principais:

  1.    Padronizar as iniciativas dos processos.
  2.    Favorecer o alinhamento dessas iniciativas em conjunto.
  3.    Com isso, levar à melhoria contínua dos processos organizacionais.
  4.    Definir papeis e responsabilidades sobre os processos.
  5.    Determinar quem tem o poder de decisão sobre os processos.
  6.    Tornar a organização mais ágil na resposta ao surgimento de mudanças.
  7.    Potencializar a qualidade das iniciativas de processos.
  8.    Transformar a gestão de processos em uma cultura de aplicação cotidiana.
  9.    Alinhar a gestão de processos com os objetivos estratégicos da empresa.
  10. Garantir que o escritório de processos coordene essas iniciativas e dê o apoio necessário a todas as áreas envolvidas.

Em resumo, a governança dos processos deve ser capaz de promover a orientação e direcionamento da gestão de processos de forma a criar sinergia entre as iniciativas e melhoria contínua. Para isso, pode se valer de uma série de iniciativas.

Veja também: 10 motivos para criar escritório de processos BPM na empresa

Iniciativas da governança de processos

  • Definição e controle de regras e diretrizes.
  • Estabelecimento dos procedimentos.
  • Determinação das ferramentas a serem usadas.
  • Deixar claros os objetivos gerais dos processos.
  • Definição de regras do negócio.
  • Determinação das formas de medição e controle.
  • Criar regras para a organização dos processos.
  • Definir estruturas e níveis hierárquicos.
  • Apontar as metodologias na gestão dos processos.
  • Estabelecer a cadeia de valor como a baliza para a gestão dos processos.

Por meio destas iniciativas e para alcançar os objetivos apontados mais acima, existem 3 níveis de responsabilidades:

  1.    Execução direta (em alguns casos) e controle dos processos da empresa.
  2.    Coordenação, auxílio e visão panorâmica da gestão de processos.
  3.    Promover e garantir a integridade e confiabilidade dos processos na empresa como um todo.

Como se percebe, o grau da responsabilidade aumenta do primeiro nível, mais operacional, passando pelo segundo, gerencial, até alcançar um nível mais estratégico, em que o alinhamento com a alta gestão da empresa é fundamental.

Definição de governança de processos

Agora que temos uma visão mais clara da governança dos processos, podemos apontar uma definição:

“Trata-se de um framework que organiza e define os elementos: papéis e responsabilidades, padrões, tarefas, estrutura organizacional, objetivos, mecanismos de controle e mecanismos de avaliação, de forma a viabilizar a gestão de processos como elemento de gestão cotidiano nas organizações com o objetivo de melhorar a performance dos seus processos”.

Daniel Barroso Barros

Saiba mais: O que é governança de dados?

Modelo de governança de processos

Para finalizar, apresentamos a seguir um modelo de governança dos processos proposto por Korhonen, em 4 níveis:

Comitê de processos: nível estratégico

  • Trabalha com os macroprocessos.
  • Responsável pelo alinhamento com a estratégia corporativa.
  • Seleção e priorização dos projetos nos processos.
  • Alocação de recursos.

Escritório de processos: nível tático

  • Capacitar e dar apoio à execução dos projetos.
  • Definir métodos, padrões, ferramentas e regras.
  • Determinar e manter a arquitetura de processos.

Grupo gestor de processos: nível tático

  • É o “proprietário” dos processos.
  • Acompanha sua performance.
  • Conduz os projetos sobre estes processos.

Grupo gestor de projetos: nível operacional

  • Atua nos processos cotidianamente e também é responsável por sua implementação.

Como você viu, o conceito de governança em processos é uma espécie de guardião de sua integridade e deve manter sua coerência com os objetivos da organização. Para implementá-lo corretamente, é imprescindível o uso de ferramentas de BPM adequadas e atuais.

Veja mais: O que é Governança de TI e qual a sua importância para a tomada de decisões nas empresas

Post anterior
CASE: Exemplo de mapeamento de processo de uma empresa
Próximo post
Como as novas tendências de mercado vão afetar sua empresa

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu