BPM e workflow não são a mesma coisa: entenda suas semelhanças e diferenças

Um equívoco muito comum mesmo entre pessoas com experiência em gestão de negócios e tecnologia da informação é o de pensar que BPM e workflow são nomes diferentes para a mesma coisa. O engano é compreensível, já que de fato essas duas ferramentas possuem certas similaridades e costumam ser utilizadas conjuntamente.

Mas é importante deixar claro que o conceito de workflow é apenas a “ponta do iceberg” quando analisado no contexto da tecnologia BPM. Uma engrenagem importantíssima com certeza, mas apenas um dos muitos componentes que integram um engenhoso e eficiente sistema que é muito mais amplo e abrangente.

Confira a seguir uma análise comparativa de BPM e workflow e entenda em detalhes e de uma vez por todas as semelhanças e diferenças entre eles.

BPM vs. workflow: o que há de semelhante?

No cada vez mais competitivo e concorrido universo corporativo, há uma necessidade crescente de automatizar processos fundamentais, eliminar gargalos e cortar redundância para alcançar a máxima eficiência operacional e garantir a qualidade e a sobrevivência das empresas.

São estes objetivos em comum que aproximam e assemelham BPM e workflow.

BPM vs. workflow: o que há de diferente?

Para facilitar o entendimento, comecemos pela tradução, seguida de uma breve explicação de ambos os termos.

BPM é a sigla para Business Process Management, ou Gerenciamento de Processos de Negócio. Trata-se de um software cujo objetivo é sintetizar, organizar e facilitar os procedimentos empresariais mais complexos, a nível macro e micro ambiental.

O principal benefício do BPM é que ele permite a análise e melhoria contínua de todos os processos organizacionais, realizando o sonho de todo e qualquer empresário ou gestor: reduzir os custos e aumentar a produtividade em suas empresas.

workflow significa, literalmente, fluxo de trabalho. O diferencial das ferramentas de workflow é que elas possibilitam de maneira objetiva a automação de processos de negócio, uma vantagem competitiva também encontrada nos softwares BPM.

Sendo assim, como diferenciar BPM e workflow? O ponto chave para essa análise avaliativa é saber identificar as situações nas quais as tecnologias são aplicadas.

Se o processo a ser gerenciado for mais intrincado a utilização do BPM será mais vantajosa, devido a sua amplitude, flexibilidade e sofisticação. Todavia, em cenários menos complicados, o método workflow poderá atender perfeitamente às expectativas.

Para melhor ilustrar essa comparação, confira uma relação das principais funcionalidades do BPM, dentre as quais, a automação do fluxo de trabalho:

  • Planejamento, definição e modelagem de procedimentos.
  • Automatização de processos. (workflow)
  • Gestão contínua de análise e aprimoramento de todo o fluxo organizacional.
  • Business Intelligence ou Inteligência Empresarial: converte dados e informações quantitativas em qualitativas.
  • Monitoramento ativo e em tempo real de todos os processos.
  • Enterprise Application Integration (EAI): aplicação que viabiliza a interação e cooperação entre os diferentes sistemas corporativos.

Já pensou em reunir todas essas funcionalidades em uma ferramenta acessível, intuitiva e de fácil utilização e interação?

Com o software HEFLO você consegue de forma clara, ágil e precisa modelar, executar, gerir e monitorar seus processos de negócios. Entre em contato e solicite agora mesmo uma apresentação.

Post anterior
Matriz 5W2H: aprenda a elaborar, executar e mensurar um plano de ação simples e eficiente
Próximo post
A importância de investir em melhores processos de serviços

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu